Publicidade

quarta-feira, 28 de novembro de 2012 Crítica | 00:20

Com quadro e cenário inspirados em talk shows amernicanos e apresentadora inspirada, 'Luciana By Night' não decola

Compartilhe: Twitter

Luciana Gimenez: talk show é melhor que o "Superpop"

Goste ou não de Luciana Gimenez, não se pode negar: a apresentadora é dona de uma personalidade sui generis. Seja errando português ou fazendo caras e bocas espontaneamente, a ex-modelo garante boas risadas. Talvez por isso sua produção tenha achado interessante dar início ao “Luciana By Night”, programa que estreou na última terça-feira (27), fazendo com que ela se arriscasse no stand up. Tensa, Gimenez prometeu “se esforçar” e abusou da auto-ironia para justificar o fato de sua atração ter nome em inglês.

Leia também: “Tenho vontade de ser dona de casa, mas adoro trabalhar”

Fato é que a Rede TV! não trouxe nada de muito novo para os conhecedores do formato. Aliás, a emissora foi além e usou como inspiração produções do gênero atualmente exibidas nos Estados Unidos. O cenário é bem parecido com o do “Chelsea Lately”. Já um dos quadros em que o convidado tenta advinhar que personalidade o colega imita é o mesmo utilizado por Ellen DeGeneres em seu programa. Assim como o “Agora É Tarde”, Diogo Portugal assume o papel de comentarista – que cabe a Marcelo Mansfield na Band – e, para seu azar, não funciona como deveria. Parece desagradável e inoportuno.

Se comparado ao festival trash que é o “Superpop”, no entanto, o “Luciana By Night” é um grande avanço. O clima é mais ameno e a produção mais caprichada. Os convidados tamb;em são mais bem escolhidos. Além de Ana Hickmann, que participou da estreia, já gravaram Raul Gil, Ellen Jabour, Olivier Anquier e o Dr. Robert Rey. Como entrevistadora, Luciana não teve muito trabalho. Passou maior parte do tempo brincando com Hickmann, em quadros como “Entre a Cruz e a Espada”, que pedia para a amiga escolher entre um astro de Hollywood ou o marido – ela escolheu o marido em todas as opções, claro. Houve também o manjado recurso do “Arquivo Confidencial” de histórias “engraçadas” da convidada – não arrancou risadas. Entre os bons momentos, podem ser destacadas as imitações de Sidney Magal e Zacarias feitas por Luciana e Ana, respectivamente.

Ainda que problemático, “Luciana By Night” pode render bons momentos, especialmente os inesperados. Mas, como talk show, precisa de ajustes. Carece melhorar.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,