Publicidade

quarta-feira, 27 de março de 2013 Briga pela audiência, Crítica, Reality show | 00:48

'BBB 13' termina com audiência superior à última edição, falhas técnicas e consagra vencedora coerente

Compartilhe: Twitter

Fernanda, incrédula com a vitória, ao conversar com Pedro Bial

Se na edição anterior o “BBB” tentou voltar às origens, nesta nova temporada a tônica foi outra: tentar, a todo custo, surpreender os participantes, que entram praticamente treinados nas técnicas e estratégias do programa. Valeu de tudo: paredão falso, provas de resistência em semanas consecutivas e o retorno de figuras emblemáticas como Anamara, Eliéser e Fani. E, nesse sentido, pode-se dizer que a surpresa ocorreu também para o espectador, que viu vários favoritos ao prêmio caírem por deslizes cometidos no jogo. Da mesma maneira, há que se afirmar, o público não colaborou ao eliminar prematuramente personagens como Aline e Kamilla, que poderiam ter rendidos bons conflitos e viradas de jogo.

Exibida nesta terça-feira (26), a final do reality show não só recuperou as histórias vividas dentro da casa mais vigiada do Brasil, mas serviu como propaganda para o lançamento da nova grade de programação da Globo. Utilizando-se da campanha “Vem Aí” – transformada em “Vem Aqui” -, a atração fez referência a vários produtos da casa, como o “Encontro com Fátima Bernardes” e o “Esquenta”. A emissora só não contava com as muitas falhas técnicas exibidas ao longo da grande final. Houve VT interrompido no meio, problemas de áudio, Lulu Santos com volume do microfone aquém de sua potência vocal – para citar apenas alguns -, foram mais derrapadas que o tolerável. Ainda assim, houve momentos louváveis, com absoluto destaque para a equipe de edição do programa. A reedição da música de abertura montada a partir de palavras proferidas pelos participantes ao longo dos três meses pode ser destacada como uma das melhores ideias.

A coroação de Fernanda como campeã, aliás, põe fim a mais um paradigma. Pela primeira vez, uma mulher bonita, bem sucedida, com curso superior emprego e situação financeira estável – caso que não se aplicava a Maria, no “BBB 11” – leva para casa o prêmio de R$ 1,5 milhão e meio. Ao contrário de outros campeões, a advogada mineira não foi perseguida, alvo de complô ou se fez de coitada. Mereceu ganhar a bolada por mostrar coerência e justificar seus argumentos de modo claro e conciso. Entrou para a galeria dos bons jogadores.

No quesito audiência, houve aumento em relação ao ano passado. Média de 28 pontos.

Compare a audiência da final de todas as edições do “Big Brother Brasil” abaixo:

“BBB 1” – 59 pontos

“BBB 2” – 45 pontos

“BBB 3” – 55 pontos

“BBB 4” – 56 pontos

“BBB 5″ – 57 pontos

“BBB 6” – 51 pontos

“BBB 7” – 48 pontos

“BBB 8” – 46 pontos

“BBB 9” – 41 pontos

“BBB 10” – 40 pontos

“BBB 11” – 29,6 pontos

“BBB 12” – 26 pontos

“BBB 13” – 28 pontos

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , ,