Publicidade

terça-feira, 12 de julho de 2016 Novela, Vem Aí | 13:30

Aguinaldo Silva anuncia data de estreia de sua nova novela e volta ao realismo fantástico

Compartilhe: Twitter
Y_aguinaldosilva_rodaviva3
Aguinaldo Silva
vai deixar as novelas urbanas de lado e voltará a investir no realismo fantástico que marcou sucessos como “Pedra Sobre Pedra” (1992), “Fera Ferida” (1994) e “A Indomada” (1997) em sua próxima trama. O autor revelou até a data de estreia ao participar do programa “Roda Viva”, exibido na noite de segunda-feira (11) na TV Cultura.

Novelas infantis são os programas mais vistos do SBT durante a semana

Y_aguinaldosilva_rodaviva“Minha novela já tem data para estrear: 23 de março de 2018. O Silvio de Abreu (diretor de teledramaturgia da Globo) está botando ordem na orgia, organizando tudo e abriu o leque de autores. Vou voltar ao realismo mágico porque sinto que as pessoas querem isso: vemos o sucesso de ‘Game of Thrones’, os livros de ficção mais vendidos são de universos paralelos… então vou voltar à minha cidadezinha onde tudo acontece.”, anunciou.

 

Questionado o motivo que o fez abandonar esse universo, explicou. “Em ‘Porto dos Milagres’ (2001) percebi que eu não estava mais me divertindo, mas me repetindo. Aquele universo estava me deixando de saco cheio, entrei em crise e fiquei três anos sem fazer novela. Resolvi fazer uma novela urbana e carioca (‘Senhora do Destino’), mudar tudo”.

 

Y_aguinaldosilva_rodaviva4
O autor contou também como escolheu o protagonista de sua última obra. “Em ‘Império’ as pessoas não achavam que o Alexandre Nero era uma estrela para ser protagonista, foi uma escolha minha contra tudo e contra todos. Quando vi que minha escolha corria risco, corri para a mídia e espalhei a notícia (risos). Já na trilha sonora não interfiro, porque acho que meu gosto musical não é o mesmo do público”.

Globo tem o que temer com “Escrava Mãe”

 Aguinaldo falou de sua rotina regrada quando escreve novela. “Trouxe muito da minha vida de jornalista para a de novelista. Sou muito organizado, acordo todo o dia às 5h30 e às 7h estou no computador. Boto roupa como se fosse sair para trabalhar, trabalho até meio dia, faço um lanche, deito até as 14h e paro às 18h. Faço meu jantar, descontraio, vejo o jornal, a novela, ligo para o diretor, vou para a cama, leio e vou dormir exatamente a 0h30. Isso dia após dia durante 8 meses”.

 

Y_aguinaldosilva_rodaviva5Ele disse o que o faz resistir a levantar a bandeira da homossexualidade nas tramas que escreve. “As minhas novelas sempre falam de pessoas discriminadas, de uma maneira ou de outra. Não existe essa coisa de ativismo gay, você não pode juntar as pessoas em uma categoria. O problema desse movimento é que ele padroniza o gay e até discrimina os gays pintosos”, alfineta.

 

O autor ainda critica de forma velada os colegas que tentam inovar o gênero. “A novela é melodrama, folhetim, desde o século 19 é assim e dá certo. De uns tempos para cá o grande problema é que os autores ficaram envergonhados e fazem antinovela. Se não é melodrama nem folhetim, não dá certo. A TV não consegue sobreviver sem novela, ela se paga e dá lucro”.
Autor: Tags: , , , , , , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.