Publicidade

quinta-feira, 25 de agosto de 2016 Entrevista, Programa, Reality show, Vem Aí | 09:00

“Escolhi a nova apresentadora do ‘Hell’s Kitchen’ no Google”, revela diretor do SBT

Compartilhe: Twitter

Danielle Dahoui conversou com a imprensa sobre sua estreia na quarta temporada de “Hell’s Kitchen – Cozinha Sob Pressão” no lugar de Carlos Bertolazzi.

A chef Danielle Dahoui ocupa o posto de Bertolazzi no Hell’s Kitchen (Foto: Leonardo Nones/SBT)

A chef Danielle Dahoui assume a cozinha do “Hell’s Kitchen – Cozinha Sob Pressão” na quarta temporada do programa, que estreia no próximo dia 3. Em coletiva realizada na sede do SBT, ela e o diretor de Planejamento Artístico e Criação da emissora, Fernando Pelegio, explicaram como a profissional foi parar no posto até então ocupado por Carlos Bertolazzi.

Hell’s Kitchen: Carlos Bertolazzi perde o posto de apresentador

“O Hell’s Kitchen destoava muito dos nossos outros realities. A gente viu o sucesso do ‘BBQ – Churrasco na Brasa’ quando abaixamos o tom, o ‘Bake Off Brasil’ também tem o tom mais baixo. Não podiamos domar o Bertolazzi, ele nao é  ator. A solução foi colocar uma mulher, que tem um tom maternal, mãe ensina mas pode ser chata. Vai funcionar bem melhor dessa forma. E é o primeiro Hell’s Kithcen no mundo conduzido por uma mulher. Carlos Bertolazzi continua no SBT e será utilizado em outros formatos”, disse Fernando Pelegio.

SBT anuncia nova apresentadora do programa

Ele revela que chegaram até o nome da chef de uma forma inusitada. “Escolhi a Danielle Dahoui no Google, digitamos ‘melhores chefs do brasil’ e ela apareceu. Entrevistamos algumas e a escolhemos. Já gravamos quatro programas, ela sai puta, brava do estúdio por demitir alguém e vai para o camarim chorar. Quando a vi chorando, pensei: ‘acertamos!’. Mãe é isso, se sente mal quando bate”, diverte-se.

“Bake Off Brasil” é o reality culinário mais assistido na TV aberta

Apesar de ser o primeira emissora a apostar em uma mulher no comando do “Hell’s Kitchen”, o diretor evita defender causas. “Não vamos levantar bandeira feminista, a mulher pode estar na presidência  e na cozinha, não só na cozinha como era há um tempo atrás”. Danielle, no entanto, não fica em cima do muro. “Eles não estão levantando bandeira, mas eu sou (uma bandeira). Não tinham mulheres quando comecei, e hoje em dia mesmo foi difícil fazer o casting de mulheres para o programa, porque são poucas que agüentam, é muita pressão e machismo dentro da cozinha. Estou adorando ser a primeira mulher a comandar o programa, como adorei ser uma das primeiras mulheres a abrir um restaurante há 20 anos”, afirma.

Sem medo

Danielle Dahoui (Foto: Lourival Ribeiro/SBT)

Danielle Dahoui (Foto: Lourival Ribeiro/SBT)

A chef fala de seu comportamento na atração. “Vou ser eu mesma, solta e centrada. Tem os momentos de ensinar, de cobrar, e às vezes tenho que por limites, as pessoas vão ver esses bastidores. Eu achava que ja fazia o que amava e tinha me encontrado, mas estou amando mais”. E se diz preparada para as críticas.

“Estou acostumada, as críticas nunca me assustaram e, quando elas vêm para me derrubar, fico com pena da pessoa que não soube ser construtiva. Mas se alguém for deselegante eu vou por limites. Lá no início, quando decidi ser cozinheira riram da minha cara, disseram que eu ia cozinhar para marido rico e não chegaria a lugar nenhum”, recorda.

Danielle Dahoui afirma que não há climão com seu antecessor no “Hell’s Kitchen”. “Bertolazzi é  meu amigo, um profissional maravilhoso que eu amo e adoro. Ele ajudou a me escolher e não teve problema nenhum”.

Autor: Tags: , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.