Publicidade

Posts com a Tag dani calabresa

sábado, 29 de junho de 2013 Sobe e desce | 17:01

O legal e o mico da semana – De 22 a 28 de junho

Compartilhe: Twitter

O LEGAL – Dois anos de “Agora É Tarde”

Danilo Gentili no especial de dois anos do "Agora É Tarde"

O programa de Danilo Gentili é um dos mais bem produzidos da atualidade. Não bastassem as qualidades técnicas, é divertido e tem bons convidados. Nesta semana de comemoração de dois anos de existência, no entanto, a atração se superou. O número musical feito em parceria com Dani Calabresa foi de chorar de rir. Da mesma maneira, o especial de sexta-feira (28) foi impecável. Não deve demorar para que a concorrência cresça os olhos para o talento de Gentili, bem como de seus também talentosos companheiros Marcelo Mansfield, Murilo Couto, Leo Lins e os rapazes do Ultraje a Rigor. Vida longa ao “Agora É Tarde”!

O MICO – Os furos e o didatismo de “Amor à Vida”

Ary Fontoura, Antonio Fagundes e Mateus Solano em "Amor à Vida"

Sim, se comparada com “Salve Jorge”, “Amor à Vida” é um refresco no horário das nove. Ocorre que, apesar de investir em múltiplas viradas de trama, a novela tem deixado passar algumas incoerências. Esta semana, por exemplo, Lutero (Ary Fontoura) denuncia o roubo de Félix (Mateus Solano) para César (Antonio Fagundes). Prontamente, o vilão vira o jogo e o acusa de tremer a mão na cirurgia. Imediatamente todo o dossiê preparado pelo medico contra o filho do amigo é simplesmente esquecido! Uma questão não pode sobrepôr a outra assim. Da mesma maneira, a história tem começado a pecar pelo excesso de didatismo e redundância. Histórias são contadas em looping, personagens falam de maneira forçada (“No que posso ajudar, enfermeira Joana?”, pergunta outra enfermeira) e Félix já deixou a santa ceia mais salgada que bacalhau. Isso para não contar a birra do autor com pronomes pessoais, que são suprimidos em algumas falas. Exatamente por ser um folhetim promissor, não queremos que ele incorra nos mesmos erros de seu antecessor.

Relembre os micos das semanas anteriores

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , ,

terça-feira, 4 de junho de 2013 Crítica, Humor | 05:41

'CQC' desperdiça o talento de Dani Calabresa

Compartilhe: Twitter

Dani Calabresa: alvo de roteiros problemáticos

Não há dúvidas sobre o talento de Dani Calabresa. A humorista, experiente e cheia de recursos, não chamou atenção da Band à toa. A leveza e despretensão com que comandava o “Furo MTV” ao lado de Bento Ribeiro, bem como suas imitações no “Comédia MTV” renderam ótimos momentos e até hoje seguem sendo lembrados em conversas entre amigos, nas redes sociais ou via YouTube. Chama atenção, no entanto, o completo descaso que o “CQC” parece ter dedicado à artista após sua estreia – uma das mais aguardadas do ano, diga-se.

Inicialmente, Calabresa dividiria a bancada por alguns minutos e chamaria seu quadro. Poucas semanas após entrar no ar, sumiu dos momentos ao vivo. Já seu segmento, que pretendia emular os tempos do “Furo”, peca pelo que havia de melhor na antiga emissora: roteiro e edição. Não dá para acreditar que achem engraçado tudo o que escrevem para a humorista, que, aliás, consegue salvar com seu jeito despachado um desastre ou outro. Curiosamente, são exatamente essas áreas apontadas com deficiência no quadro na época de estreia. Parece não ter havido grande melhora.

Para completar, a edição dos cinco minutos semanais também comete erros básicos. Na última segunda-feira (3), por exemplo, quando contracena consigo mesma vestida de Dilma, Calabresa diz: “Eu não sou burra”. Ocorre que o xingamento vindo da sátira à presidenta só viria segundos depois. Qualquer bom editor, roteirista ou diretor atento perceberia que a “piada” veio fora de hora. E seria abolutamente fácil corrigi-la. Isso para não citar o interminável esquete com Mônica Iozzi – que estabelece boas tabelinhas, ressalte-se -, repleto de tiradas relacionadas ao futebol que qualquer criança na quinta série já teria superado.

Quando participou de uma edição especial do programa no ano passado, a humorista foi às ruas e conseguiu momentos hilários. Deu show de improvisação. Tanto no “Furo” quanto no “Comédia”, da MTV, parecia conseguir achar pequenos espaços nas marcações para uma brincadeira ou outra. Agora, no esquema atual, está mais amarrada do que deveria.

Quando assinou com a Band, Calabresa teve também a promessa de um programa solo. Para os que são fãs de seu trabalho – como a coluna – resta rezar para que isto ocorra logo. Porque, a julgar pela disposição que o “CQC” tem mostrado pela sua integrante, ainda veremos muita piada sem graça pela frente. A humorista merece mais.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 19 de março de 2013 Crítica, Humor | 15:59

Com reforço de Dani Calabresa, 'CQC' volta bem de audiência e em busca de novos rumos

Compartilhe: Twitter

Dani Calabresa na bancada do "CQC" com Marcelo Tas, Oscar Filho e Marco Luque

Depois de um período de férias, o “CQC” voltou ao ar na última segunda-feira (18) com novo cenário e reforço no elenco. Boa parte da expectativa que gerou, claro, estava concentrada na estreia de Dani Calabresa, que estreou na Band depois de uma passagem gloriosa pela MTV. Sua chegada à trupe, aliás, já mudou de cara a maneira como o programa se apresentou. Houve maior apelo para a exibição de esquetes de dramaturgia – antes relegados a peças de merchandising ou pequenos apartes em quadros como o “Proteste Já”.

Na abertura, com participação de Val Marchiori, Sabrina Sato e Gominho, os humoristas tentaram focar numa possível rivalidade entre Calabresa e Môniza Iozzi. Foi, de fato, a melhor maneira de afastar qualquer possível rumor de ciumeira, e, mais que isso, apontou para a disposição do programa para testar novos formatos. Reportagens como o embate entre Maurício Meirelles e Marcos Feliciano merecem ser destacadas, bem como a cobertura do conclave por Felipe Andreolli. Houve, no entanto, uma inevitável sensação de reprise na criação da pauta. A cenografia, apesar de bela, pareceu exagerar nos tons escuros. Talvez seja falta de costume, mas a madeira misturada ao acrílico preto pesou na tela.

Quanto a Calabresa – da qual a coluna é fã de carteirinha – faltou um tiquinho mais de ritmo na edição de seu quadro. O segmento tenta emular a experiência da apresentadora no “Furo MTV”, que permitia que ela ironizasse notícias reais. Acontece que muita da mágica do antigo programa se dava na interação entre seus comandantes, nas pequenas falhas e improvisos. Em participação especial no “CQC” no ano passado, a humorista simplesmente arrasou e deu um show de timing ao realizar entrevistas. Não digo aqui que Calabresa precisa de uma “escada”, longe disso. Talvez o caminho mais indicado seja deixar o roteiro um pouco mais livre para a improvisação. Dito isso, ainda assim, seu quadro rendeu boas risadas e ela mostrou desenvoltura também na bancada.

No quesito audiência a re-estreia do “CQC” foi bem. De acordo com o Ibope, o humorístico deixou a Band na vice-liderança por 51 minutos e registrou média de 5 pontos, com pico de 7.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013 Bastidores | 11:11

Band contrata roteirista do 'Furo MTV' para equipe do 'CQC'

Compartilhe: Twitter

Pedro HMC com Dani Calabresa: juntos na Band

Depois de Dani Calabresa, a Band contratará nesta segunda-feira (21) mais um nome da MTV. Roteirista do “Furo”, Pedro HMC fechou com a emissora para integrar a equipe de texto do “CQC”. A coluna já havia adiantado o interesse da Band no rapaz há algumas semanas. O mesmo ocorreu com Bento Ribeiro, que declinou do convite e resolveu permanecer na emissora musical.

Além de trabalhar no “CQC”, o roteirista ficará à disposição de um eventual projeto solo de Dani Calabresa.

Na MTV, o comentário é que as chances de o “Furo” sair de vez da grade em 2013 são grandes.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012 Bastidores | 06:00

Tatá Werneck terá programa de auditório na MTV em 2013

Compartilhe: Twitter

Tatá Werneck: contrato renovado

Com a saída de Dani Calabresa para a Band e Marcelo Adnet para a Globo, os olhos da MTV se voltam para Tatá Werneck. A emissora musical vai apostar no carisma da humorista em sua grade de 2013 e já confirma uma nova atração solo. Ela comandará um programa de auditório a partir de março. Além disso, Tatá voltará ao “Comédia MTV”, agora reformulado e com esquetes gravados.

Além de Tatá, outro humorista já garantiu um novo programa no canal. Paulinho Serra viajará pela periferia de vários lugares do país em busca de fatos curiosos no “Paulinho Viaja”.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 Bastidores, Humor | 16:58

Dani Calabresa assina com a Band e já pode ser considerada a mais nova integrante do 'CQC'

Compartilhe: Twitter

Dani Calabresa, a nova contratada da Band

Os fãs do excelente “Furo MTV” podem ficar tristes. Dani Calabresa grava nesta quinta-feira (20) sua última edição do programa. A humorista assinou contrato com a Band nesta manhã e a partir de 2013 passa a integrar a equipe do “CQC”. Em janeiro, ela ainda poderá ser visto, ao lado de Marcelo Adnet, em esquetes do “Verão MTV”.

A humorista com Rafael Cortez: ele sai, ela entra

Este ano, Dani já havia feito uma participação no programa da Band, ao lado de Rafael Cortez, que agora deixa a equipe rumo à Record. A estreia da humorista na Band deve ocorrer em março. O “CQC” procura ainda um segundo repórter para anunciar no ano que vem.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 Bastidores, Crítica | 03:04

Fim do 'Comédia MTV' denuncia prenúncio de crise na emissora musical

Compartilhe: Twitter

O elenco do "Comédia MTV", que acabou na última quinta (13)

Nos últimos tempos, não foram poucas as vezes em que uma suposta venda da MTV aconteceria ou que o canal musical chegaria ao fim. Ao mesmo tempo, não faltou quem acusasse a emissora de fugir à sua proposta inicial, cada vez menos investido em videoclipes e abrindo espaço para game shows e humorísticos. Antes referência para os adolescentes, a MTV tentou atingir um público maior e mais variado. O esforço não se refletiu num aumento exponencial de audiência.

Na última quinta-feira (13), Marcelo Adnet, Dani Calabresa e Tatá Werneck anunciaram por meio de redes sociais o fim do “Comédia MTV”. Em outubro, a coluna já havia antecipado que a emissora pretendia acabar com o programa por considerá-lo caro e também pela possibilidade de perder humoristas para outras emissoras. Segundo noticiário recente, Marcelo Adnet e Dani Calabresa têm propostas da Globo e da Band – esta última especialmente interessada em ter a loira como repórter do “CQC”, depois de sua participação num especial da atração este ano.

O encerramento de um programas mais arrojados da empresa não é um fato isolado. Nas últimas semanas, a MTV resolveu não renovar o contrato de estrelas da casa como Marimoon e Jana Rosa sob justificativa de cortes de gastos e falta de projetos compatíveis. Há alguns meses, houve corte de funcionários para enxugamento da folha. Tudo indica que o canal passa por tempos de contenção.

Oficialmente, a MTV negou por meio de comunicado em agosto que estivesse sendo negociada. Da mesma maneira, o prenúncio do fim para ser uma especulação por demais apocalíptica. As agências já receberam o projeto publicitário do “Verão MTV”, que terá programas especiais com os VJs remanescentes. A temporada será aberta por um show de Gaby Amarantos, no Rio de Janeiro, neste sábado (15). Da mesma maneira, a emissora também enviou às agências uma proposta para a cobertura da Copa de 2014. Até lá, claro, muita água deve rolar.

O que se vê nos últimos tempos é que, além de mais “compacta”, a MTV precisa ser reinventada – de novo. Só assim vai parar de sofrer com cortes de receita e funcionários. Afinal, no final das contas, quem sofre é o espectador que não mais assistirá o “Comédia MTV” – ou outras atrações, como o “Furo”, caso seus apresentadores mais famosos deixem a emissora. Aliás, perder bons nomes, a priori, não parece ser a melhor saída para a crise.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 16 de março de 2012 Bastidores, Humor | 11:53

Rede TV! quer Tatá Werneck para versão brasileira do 'Saturday Night Live'

Compartilhe: Twitter

Tatá Werneck receberá proposta da Rede TV!

A Rede TV! já contratou mais de uma dezena de humoristas para a versão brasileira do “Saturday Night Live” – aos domingos – em substituição ao “Pânico”, que foi para a Band. E quer mais: a emissora deve fazer uma proposta para tirar Tatá Werneck da MTV. O canal já havia tentado fazer o mesmo com Marcelo Adnet e Dani Calabresa.

Nos corredores da Rede TV! já circulam os primeiro nomes que integrarão o programa. Marcela Leal, famosa no circuito de stand up em São Paulo, é um deles. Rodrigo Capela, que também passou pela MTV, é outro. A atração deve estrear em maio sob o comando de Rafael Bastos.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 Bastidores | 10:00

Rede TV! quer Rafinha Bastos em dois programas: um solo e outro com Marcelo Adnet e Dani Calabresa

Compartilhe: Twitter

Rafinha Bastos: dois programas

Como o iG Gente adiantou em primeira mão, caminha para um final feliz o acerto entre a Rede TV! e Rafinha Bastos. Está tudo apalavrado, falta apenas decidir questões contratuais e financeiras. Se a negociação for bem-sucedida, a emissora já sabe exatamente o que pretende fazer com o humorista. Para trazer o apresentador ao canal, foram oferecidos dois programas. Se assinar o compromisso, Rafinha deverá ter um programa solo durante a semana e, aos domingos, dividir o palco com Marcelo Adnet e Dani Calabresa, que também foram convidados pela emissora, para ocupar o horário do “Pânico”, que foi para a Band.

Dani Calabresa e Marcelo Adnet: emissora ofereceu liberdade total à dupla

A ideia da Rede TV! é levar humoristas que tenham grande apelo ao público jovem. Com contrato com a MTV até o final deste ano, Calabresa e Adnet ainda não tomaram uma decisão. Na emissora musical, há quem aposte que eles devem permanecer. A seu favor, a Rede TV! ofereceu aos dois, além de um bom salário e participação em merchandisign, a mesma liberdade de que gozam na MTV. É aguardar os próximo capítulos.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 31 de dezembro de 2011 Sobe e desce | 15:19

O legal e o mico de 2011

Compartilhe: Twitter

No último dia do ano, a coluna lista o que foi destaque e o que foi decepção. A todos, um ótimo réveillon e que 2012 venha com muita saúde e paz.

O QUE FOI LEGAL EM 2011

1) “Cordel Encantado”

Há tempos não se via uma novela tão bela quanto “Cordel Encantado”. Em sua segunda investida nos folhetins da Globo, a dupla Thelma Guedes e Duca Rachid mostrou que veio para ficar. Fotografia belíssima, atores inspirados e uma história afiada. Não por acaso os índices de audiência, que começaram mornos, aumentaram consideravelmente. Cauã Reymond e Bruno Gagliasso também acertaram com interpretações na medida certa.

2) Tatá Werneck e Dani Calabresa

As duas apresentadoras da MTV devem continuar se destacando no próximo ano com suas imitações impagáveis de nomes como Patrícia Poeta, Hebe e Luciana Gimenez. Além disso, Tatá, com suas personagens Taty Periguete e Roshane fazem qualquer um chorar de rir. O humor é das mulheres!

3) “A Vida da Gente”

Não é exagero nenhum dizer que a melhor novela no ar atualmente é “A Vida da Gente”. Inicialmente olhada com desconfiança por apresentar uma trama melancólica em sucessão ao sucesso que foi “Cordel Encantado”, a história escrita por Licia Manzo surpreendeu a todos. O texto é impecavelmente bem escrito, direção e fotografia acertam na maior parte dos casos. Isso sem falar no elenco, que está absolutamente bem afinado. Esta semana Ana Beatriz Nogueira, Marjorie Estiano, Nicete Bruno e Gisele Fróes deram um show. Novela das seis com cara de folhetim das nove.

4) Gabriel Braga Nunes, o vilão de “Insensato Coração”

O público amou odiar o vilão malandro e sem caráter de “Insensato Coração”. Gabriel Braga Nunes entrou aos 45 do segundo tempo na novela das nove para substituir Fábio Assunção e não fez feio. O bom desempenho acabou por lhe render o posto de protagonista da próxima trama das seis, “Amor, Eterno Amor”.

5) Monique Evans e Joana Machado na final de “A Fazenda”

Não fosse por essas duas mulheres fortes, que bateram de frente com figuras machistas e de caráter um tanto fraco, esta edição de “A Fazenda” teria passado batida. Falta que alguma emissora de TV dê oportunidade a Monique, no entanto, uma apresentadora versátil e irreverente.

OS MAIORES MICOS DE 2011

1) “Malhação” sobrenatural

De nada adiantou apelar para a paranormalidade e o sobrenatural para tentar angariar o público de “Lost” e “Crepúsculo”. Esta temporada de “Malhação” amargou audiência baixa e não empolgou a ninguém, tanto que a Globo mandou encerrar algumas tramas antes do tempo e está reformulando o elenco da novelinha adolescente.

2) Daniela Albuquerque

Este foi o ano em que Daniela Albuquerque se tornou nacionalmente conhecida por suas gafes – que não foram poucas. Apesar de um tanto constrangedores, os erros eram garantia de boas risadas. Só para lembrar alguns: ela afirmou que um ano tem 361 dias, tentou atender um espectador que não estava na linha e ainda teve de engolir a inesperada despedida da ex-colega de “Manhã Maior” Keyla Lima ao vivo.

3) Canal Sony se rendes às televendas

Nada pior para um espectador assíduo de um seriado do que sintonizar a TV no horário anunciado e não encontrar sua atração favorita. Foi exatamente isso que o Canal Sony fez com sua audiência. Trocou a faixa de reprises, que muita gente que não chega do trabalho cedo costuma assistir, por programas de televendas. Um total absurdo e completo desrespeito. A situação é ainda mais constrangedora porque paga-se para ver o conteúdo desse canal. Ou seja: dinheiro aplicado para assistir comerciais, coisa que já se encontra aos montes de graça – e em qualidade menos sofrível – na TV aberta.

4) O último capítulo de “Morde & Assopra”

Quem viu o último capítulo de “Morde & Assopra” teve a impressão de estar assistindo duas novelas distintas. Numa, Cássia Kiss fazia chorar dando um banho de atuação. Em outra, cenas toscas e absurdas de dinossauros no Centro da Terra mais faziam rir do que emocionar. O desfecho da trama dá uma ideia de como ela foi irregular do começo ao fim. Não dá pra colocar personagens no Centro da Terra para depois um deles dizer que sairá de lá de barco. Não dá para colocar um sol na oquidão do planeta. Não dá pra colocar geladeira e computadores onde não tem energia elétrica. E não dá pra mostrar cenas tão mal dirigidas como as da morte de Virgínia (Bárbara Paz). Pareceu comédia. Leia a crítica do capítulo aqui.

5) “O Aprendiz – Empreendedor”

Com pouco mais de duas horas de duração, a final de “O Aprendiz” foi exibida ao vivo e elegeu Janaína sua vencedora, mas se destacou por algumas das gafes de João Doria Jr. A maior delas foi dar a entender que Macapá é um estado e não a capital do Amapá, como todos sabem. O erro geográfico ocorreu  quando o apresentador perguntou a avó da campeã onde ela havia nascido e em qual cidade ela vivia. Ao ouvir da convidada que ela vinha do Macapá, ele perguntou de que cidade logo em seguida. Chamou atenção ainda o fato de Doria ter confundido a marca do automável que uma das finalistas receberia de prêmio, por acaso, um dos patrocinadores do programa. Se a final ao vivo do reality show fosse uma sala de reunião, certamente Doria levaria um grande puxão de orelha. Segundo o Ibope, a final marcou a pior audiência de todas as edições. Doria melhorou ao ficar mais bravo, mas ainda assim deixou a desejar ao vivo.

Relembre os micos das semanas anteriores

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última