Publicidade

Posts com a Tag o astro

quinta-feira, 21 de julho de 2011 Briga pela audiência, Novela, Reality show | 15:00

Audiência: 'O Astro' cai 30% desde a estreia e futebol derruba 'A Fazenda'

Compartilhe: Twitter

Carolina Ferraz, Rodrigo Lombardi e Alinne Moraes numa cena de "O Astro"

Apesar de satisfeitos com o desempenho de “O Astro”, alguns setores da Globo já estão de olho. Desde a estreia, no último dia 12, a audiência da novela das onze escrita por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro caiu cerca de 30%. Em uma semana os números só diminuíram – à exceção de uma leve oscilação na terça-feira (12), quando bateu de frente com “A Fazenda”. Veja os números que o folhetim alcançou até agora:

Terça (12) – 28 pontos

Quarta (13) – 27 pontos

Quinta (14) – 24 pontos

Sexta (15) – 20 pontos

Terça (19) – 21 pontos

Quarta (20) – 19 pontos

A queda nos números de “O Astro”, no entanto, não pode ser atribuída, pelo menos por enquanto, ao reality show rural da Record. Na última quarta-feira, a atração concorreu diretamente com o futebol e viu sua audiência cair três pontos em relação a estreia, de 16 para 13 pontos, segundo dados prévios do Ibope. A expectativa é que o número aumente com a primeira roça, nesta quinta-feira (21).

Me siga no Twitter

E acompanhe as notícias de “A Fazenda” pelo @afazendaig

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 19 de julho de 2011 Reality show, Resultado da pergunta do dia | 18:32

'O Astro' X 'A Fazenda': leitores da coluna preferem novela

Compartilhe: Twitter

A disputa foi apertada, mas a maioria dos leitores que responderam a enquete da coluna até as 18h30 desta terça-feira (19) mostrou que prefere assistir a um capítulo de “O Astro” do que a estreia de “A Fazenda”. A novela da Globo tem a preferência 44,3% dos votantes, enquanto o reality da Record ficou com 40,2%. Já 15,5% dos leitores disseram que não verão nem uma coisa nem outra.

Me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

Pergunta do dia, Reality show | 09:27

'A Fazenda' estreia hoje com a concorrência de 'O Astro'. O que você vai assistir?

Compartilhe: Twitter

Britto Jr.: a maratona começa nesta terça-feira (19)

A “A Fazenda” nunca teve uma concorrência tão dura num dia de estreia. Tudo porque a quarta edição do reality show baterá de frente com “O Astro”, que na semana passada levantou a audiência da Globo e tem sido vendida como “novela das onze”. Nos bastidores, já se entende que a batalha será dura. Mas a Record considera como trunfo a chance de trazer um ex-participante de volta ao programa. Monique Evans é um dos nomes dados como certos para concorrer a uma vaga na atração. A escolha ficará nas mãos do público. Britto Jr. segue na apresentação e Rodrigo Carelli na direção. Aliás, se a emissora quiser uma dicas de como tornar o reality mais dinâmico e não incorrer nos mesmos erros, vale relembrar as sugestões da coluna.

Lili (Alinne Moraes) cai numa armação de Neco (Humberto Martins) e se desespera

Já o capítulo desta terça-feira (19) de “O Astro” também promete fortes emoções. Apaixonada por Felipe (Henri Castelli), Clô (Regina Duarte) pedirá o divórcio a Salomão Hayalla (Daniel Filho). E Lili (Alinne Moraes) será demitida depois de cair numa das armações de Neco (Humberto Martins) e se consolará com Herculano (Rodrigo Lombardi).

Enquanto o mistério não se revela, a coluna quer saber: o que você pretende assistir hoje, às 23h?

Me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 18 de julho de 2011 Bastidores, Novela | 14:29

Novela de Manoel Carlos é a mais cotada para assumir a faixa das 23h depois de 'O Astro'

Compartilhe: Twitter

Manoel Carlos quer adaptar um romance português

O sucesso de “O Astro” deve encurtar as férias de Manoel Carlos. O autor é o nome mais cotado para escrever a próxima novela da faixa das 23h da Globo. A ideia é que no próximo ano a emissora leve ao ar “Vale Abraão”, um projeto que ele vem tentando adaptar há um bom tempo. Baseada no livro homônimo da portuguesa Agustina Bessa-Luís, a trama deve seguir o mesmo modelo do remake do folhetim de Janete Clair e terá cerca de 60 capítulos.

A história é uma releitura do clássico Madame Bovary, escrito por Gustavo Flaubert, ambientada em terras portuguesas. Até mesmo o nome original da personagem, Ema, foi mantido. A infidelidade continua sendo o cerne de tudo. O livro fez tanto sucesso por lá que foi levado aos cinemas pelo cultuado Manoel de Oliveira, em 1993. O martelo deve ser batido nas próximas semanas pelo diretor de núcleo Roberto Talma.

Se a Globo mantiver os planos originais, logo após “O Astro” entrarão no ar as novas temporadas de “Força-Tarefa”, “Macho Man” e “A Mulher Invisível”. Em seguida virão os especiais de fim de ano e, em janeiro, a microssérie “Dercy”, de Maria Adelaide Amaral, que, como a coluna adiantou com exclusividade em dezembro do ano passado, será estrelada por Fafy Siqueira e Heloísa Perissé.

Me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sábado, 16 de julho de 2011 Sobe e desce | 13:49

O legal e o mico da semana – De 09 a 15 de julho

Compartilhe: Twitter

O LEGAL – Rodrigo Lombardi, em “O Astro”

Apesar de repetir o turbante no visual – como esquecer os adereços na cabeça de Raj, em “Caminho das Índias”? -, Rodrigo Lombardi prova em “O Astro” que é mesmo um dos galãs mais promissores da Globo. No remake da trama de Janete Clair ele esbanja charme como Herculano Quintanilha, mas não sem esquecer do passado de malandragem. Um personagem promissor.

O MICO – Vencedor do “Ídolos” vaza antes na internet

Henrique e Higor na final do reality show

De que adianta ter produzido uma final cheia de convidados famosos e apresentações bem produzidas se o resultado final já estava na internet antes de Rodrigo Faro revelá-lo para todo o Brasil? A Record não pode permitir esse tipo de erro. Soa amador, até. E acaba desrespeitando o espectador que ficou meses à frente da TV esperando por este momento. Sem contar que nenhum vencedor do reality virou ídolo de fato, né? Mas isso é mico para outro dia…

Veja os micos das semanas anteriores

E me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 13 de julho de 2011 Crítica, Novela | 18:24

'O Astro' é homenagem saudosista a teledramaturgia nacional

Compartilhe: Twitter

Rodrigo Lombardi e Carolina Ferraz: protagonistas com charme

Impossível para quem tem 30 anos ou mais assistir ao primeiro capítulo de “O Astro” sem ser contaminado por um forte sentimento de nostalgia. Seja pela trilha – com direito a Barry White, Donna Summer e The Commodors -, seja pela chance de rever Francisco Cuoco fazendo pose de galã e Regina Duarte livre, leve e solta, numa personagem diferente das últimas, mais jovial, mais solar. Livremente inspirado no clássico de Janete Clair, o folhetim escrito por Geraldo Carneiro e Alcides Nogueira preserva as melhores características de um novelão: um protagonista sedutor, longe do bom mocismo sem sal dos recentes; uma mocinha independente, mas sofredora; uma família disfuncional – a Hayalla.

Mas da mesma maneira, preserva alguns vícios do gênero, usados em ambundância antigamente, como o excesso de sobreposição de imagens, o que acaba conferindo um ar cafona à trama. Para sorte da Globo, este detalhe passa despercebido graças ao capricho de sequências como a da perseguição de Herculano Quintanilha (Rodrigo Lombardi), eletrizante, caprichada, bem coreografada. Rever Daniel Filho e Regina Duarte – companheiros em produções como “Rainha da Sucata” e “Vale Tudo”, como ator, e “Malu Mulher”, como diretor – é uma delícia. Lembra dos tempos em que os folhetins não viviam crises tão constantes como ocorre hoje. Carolina Ferraz – depois da decepcionante série “Na Forma da Lei” – também merecia um bom papel. Uma pena apenas que Márcio Hayalla tenha perdido muitas de suas motivações originais. Antes um rapaz indignado com a injustiça social, que sofria ao ver os desmandos do pai rico, acabou virando um mauricinho infeliz e rebelde sem causa. A motivação original para a cena do nu, quando Salomão Hayalla joga na cara do filho – que está revoltado por seu professor estar à beira da morte por falta de dinheiro para se tratar – que tudo que ele veste e come é às custas dele justifica o ato. Do jeito que foi mostrado na nova versão, parece mero exibicionismo, um pedido de atenção.

Vendida como “a nova novela das onze”, “O Astro” deve abrir de fato um novo horário na dramaturgia da Globo se emplacar na audiência. Os primeiros índices mostram isso. E apelo para tanto não falta. A história, mais adulta, tem um andamento mais acelerado – mas sem atropelos – e o conteúdo permite até mesmo cenas mais ousadas – só no primeiro capítulo foram dois nus masculinos de costas. Faltava na Globo uma produção que já começasse quente, mostrando maturidade. E “O Astro” parece cumprir exatamente esse papel. Uma jogada muito acertada por parte da emissora.

Leia também:

“O Astro” usa diálogos de clássicos da literatura

“A felicidade de atuar me fisgou para toda vida”, diz Tuna Dwek

E me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , ,

Briga pela audiência, Novela | 03:56

Estreia de 'O Astro' levanta audiência da Globo no horário

Compartilhe: Twitter

Rodrigo Lombardi vive o protagonista Herculano Quintanilha

Se depender dos números da estreia de “O Astro”, a Globo deve mesmo garantir um horário fixo para novelas às 23h. A nova versão da trama originalmente escrita por Janete Clair marcou média de 27 pontos com picos de 30, segundo prévia do Ibope. O índice é superior ao dois capítulos mais assistidos de “A Mulher Invisível”, série que antecedeu o folhetim, que marcaram 25 e 23 pontos, respectivamente.

Na mesma faixa de horário, a Record garantiu a segunda colocação com 10 pontos; seguida pela Band, com 5 pontos; e pelo SBT, com 4. No melhor dos cenários, a Globo espera que “O Astro” atinja a casa dos 30 pontos.

Leia também:

“O Astro” usa diálogos de clássicos da literatura

Thiago Fragoso reproduz o primeiro nu da TV brasileira. Relembre a cena!

“A felicidade de atuar me fisgou para toda vida”, diz Tuna Dwek

E me siga no Twitter

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 12 de julho de 2011 Novela | 13:52

'O Astro': Thiago Fragoso reproduzirá cena do primeiro nu masculino da TV brasileira

Compartilhe: Twitter

Thiago Fragoso reproduzirá a cena vivida por Tony Ramos em 1977

A estreia de “O Astro” nesta terça-feira, na Globo, marca mais do que uma justa homenagem a Janete Clair pelas mãos de Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro. A macrossérie será uma chance de ver uma releitura de cenas antológicas da dramaturgia nacional. Thiago Fragoso, por exemplo, terá a responsabilidade de recriar o primeiro nu masculino da TV brasileira. O momento é o mesmo da primeira versão: seu personagem, Márcio, enfrentará os desmandos do pai, Salomão Hayalla (Daniel Filho).

Em 1977, quando o folhetim original foi ao ar, o papel coube a Tony Ramos, que protagonizou a ousada sequência em tempos de ditadura militar. Relembre:

Leia também:

Veja o elenco completo de “O Astro”

Assista ao clipe de lançamento da novela

Me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , ,

Entrevista, Novela | 09:04

Tuna Dwek: 'A felicidade de atuar me fisgou para toda a vida'

Compartilhe: Twitter

Tuna Dwek: secretária de Carolina Ferraz em "O Astro"

Tuna Dwek não tem do que reclamar de 2011. Depois de ver uma participação especial em “Ti Ti Ti” crescer e ficar até o último capítulo da trama – quem não se divertiu com a apresentadora sensacionalista Sueli Pedrosa? -, a atriz faz parte do seleto elenco da nova versão de “O Astro”, que estreia nesta terça-feira (12), na Globo. Na trama escrita por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro ela dará vida a Nilza, fiel secretária de Amanda, personagem de Carolina Ferraz. Tuna bateu um papo com a coluna.

IG: Sueli Pedrosa, de “Ti Ti Ti”,  foi uma personagem muito forte. Acha que o público vai estranhar vê-la mais refinada do que aquele furacão sensacionalista em “O Astro”?
TUNA DWEK: Até hoje me impressiona a repercussão de Sueli Pedrosa. As pessoas reproduzem até falas dela descrevendo seus barracos e a proximidade com a realidade. Tenho a felicidade de que em todos os trabalhos que desenvolvi na Globo, os autores e diretores investiam numa característica camaleônica que eles dizem que tenho. Se você vir cada caracterização de personagem desde sua personalidade até figurino, cabelo, maquiagem, vai ver que mudo tanto que o público acaba não estranhando mais. Neste caso, acho que o público não vai estranhar, já se acostumaram  com o camaleão! (risos) Percebo o quanto o público gosta de ver como cada ator muda a cada papel. Muitas vezes, há atores que se especializam em certos tipos de personagem, exatamente por isso considero um privilégio poder mudar tanto. A gente se despe da anterior e embarca sem reservas na personagem de agora.

IG: Vê alguma semelhança entre as personagens?
TUNA DWEK: Entre a Sueli e a Nilza em termos de personalidade não existe semelhança porque a Nilza, secretária de Amanda,  dona da Construtora Mello Assunção, jamais faria um barraco. De escandalosa ela não tem nada. Tem aquela atitude eficiente e cordata, mas ao mesmo tempo tem a curiosidade aguçada, antenada, precisa saber o que está acontecendo no escritório, tanto que de vez em quando voce a verá ouvindo atrás da porta, ligadíssima no que está sendo dito a portas fechadas na sala da chefia. A Sueli usava a informação que obtinha em benefício próprio fazendo sensacionalismo na TV, já a Nilza é discreta, mas o que ela vai fazer com o que sabe , eu não sei… E em termos de elegância, as duas arrasam porque Marilia Carneiro e Lucia Daddario  deram um terninho para a Sueli Pedrosa de uma super grife! (risos) E Labibe Simão reservou para Nilza um figurino moderníssimo e elegante.

IG: Assistiu a versão original de O Astro, de 1977?
TUNA DWEK: Como estava morando no exterior acabei não vendo quando passou em 1977, mas vi alguns capítulos quando reprisaram em 1981. Lembro-me de algumas cenas emblemáticas e especialmente de Dina Sfat, atriz esplêndida e inesquecível. A novela tinha cenas muito contundentes e lembro acima de tudo o clima de “quem matou Salomão Hayalla?”. Naquela época vi como uma novela era capaz de fazer parar um país. Acho que com “Irmãos Coragem” e a primeira “Selva de Pedra” pudemos vivenciar isso também. A voz de João Bosco e a frase “minha pedra é ametista, minha cor o amarelo” também marcaram a memória de todos. Sinto que existe um frisson em relação à minissérie em quem viu e em quem não viu a novela.

IG: Como tem sido contracenar com nomes como Carolina Ferraz, Regina Duarte e Francisco Cuoco?
TUNA DWEK: A convivência cênica e de camarim tem sido maravilhosa. Ainda não contracenei com Cuoco, mas estarmos na mesma minissérie já é muito prazeroso, além de ser um dos meus ícones. Com Regina, amiga de muitos anos, a afetividade é constante e sempre nos perguntamos se iremos contracenar no decorrer da trama. Carolina é uma delícia de atriz e de pessoa, nos divertimos muito e na hora da concentração a entrega é total. Além disso gosto do modo com que sua inteligência apreende as cenas e a maneira como se tem desenvolvido a relação entre as personagens.

IG: Recentemente você trabalhou como intérprete de Catherine Deneuve e teve a oportunidade de conviver com a diva. Como foi a experiência?
TUNA DWEK: Por não ser ela colocada na posição de diva, foi  uma experiência muito rica. Quando mitificamos a artista não é possível trabalhar com objetividade e focar a tradução com suas nuances. Muitas vezes tinha a vontade de ficar olhando detalhadamente para ela, porque afinal ela saiu da tela e está ali diante de nós com muita história para contar. Catherine é inteligente, articulada e sabe embasar opiniões com muita segurança. Adorei a experiência. Ao traduzir todas as entrevistas que ela deu, nos intervalos podíamos trocar ideias como atrizes. Independentemente de ser a musa Catherine Deneuve de tantas gerações de cinéfilos, naquele momento era uma atriz falando com outra atriz, sobre a vida, teatro, beleza, e até sobre medo de palco. É uma mulher que decididamente ama viver e o que faz. E que tem um senso de humor com muita lucidez. Descobrimos que, entre outras coisas, acreditamos que a felicidade de atuar é algo que nos fisgou para toda a vida.

Leia também:

Veja o elenco completo de “O Astro”

Assista ao clipe de lançamento da novela

Me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 1 de julho de 2011 Novela | 10:00

'O Astro' vai usar frases de clássicos da literatura e do samba em seus diálogos

Compartilhe: Twitter

Rodrigo Lombardi será Herculano Quintanilha na minissérie

Além de inaugurar um novo horário de telenovelas na Globo, “O Astro” mostrará também uma maneira de diferente de se fazer folhetim. Tudo porque alguns dos diálogos serão retirados diretamente de grandes textos da literatura mundial. Foram escolhidos trabalhos de nomes como Rainer Maria Rilke, Dante Alighieri, Charles Baudelaire, Fernando Pessoa e Luís de Camões. Por exemplo: numa cena em que Herculano Quintanilha (Rodrigo Lombardi) se deparar com Amanda (Carolina Ferraz), ele dirá frases como “Queria mesmo era colher o grito pleno de tua alma cheia de tormentos”, do poema “Madrigal Triste”, de Baudelaire, ou “Há sempre um copo de mar, para o homem navegar”, criação de Jorge de Lima que ilustrou até uma grande parede da Bienal de Artes.

Que não fique a impressão que a minissérie escrita por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro será toda falada em versos. A ideia não é essa. Estas frases serão alternadas com diálogos em tons coloquiais e também com algumas pérolas do samba criadas por músicos como Cartola e Lupicínio Rodrigues.

Leia também:

Assista ao clipe de lançamento de “O Astro”

“O Astro” terá cenas com efeitos especiais

Henri Castelli será bissexual e amante de Regina Duarte

E me siga no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última