Publicidade

Posts com a Tag pânico

sábado, 28 de abril de 2012 Sobe e desce | 13:31

O legal e o mico da semana – De 22 a 28 de abril

Compartilhe: Twitter

O LEGAL – Cláudia Abreu, em “Cheias de Charme”

Claudia Abreu: diversão pura

Finalmente Cláudia Abreu conseguiu uma personagem tão marcante quanto a inesquecível vilã Laura Prudente da Costa, de “Celebridade”. Antagonista de “Cheias de Charme”, a cantora de tecnobrega Chayenne é divertidíssima. E a ótima interpretação da atriz para ela ajuda – e muito – ao público simpatizar com ela. A novela, aliás, é um grande achado. De texto solar, a trama tem tudo para decolar.

O MICO – “Pânico” raspa o cabelo de Babi Rossi ao vivo

Babi perde os cabelos no "Pânico": apelação?

Para uns, ver a panicat raspar a cabeça no palco foi engraçado. Para outros, desespero para manter os altos índices de audiência. A pergunta que não quer calar, no entanto, é: precisava mesmo? Babi – que certamente sabia de tudo antes de ocorrer – não tem muito do que reclamar, afinal, virou a notícia da semana. Mas para quem estava do lado de cá da telinha soou como forçação de barra, especialmente por ter sido levado ao ar de modo que “torturasse” a assistente de palco. Desnecessário.

Relembre os micos das semanas anteriores

E siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 9 de abril de 2012 Briga pela audiência, Humor | 12:46

'Pânico na Band' perde dois pontos de audiência no segundo domingo e empata com o SBT

Compartilhe: Twitter

Emílio Surita e Sabrina Sato: à frente da Globo por alguns minutos de pico

Em seu segundo domingo no ar pela Band, o “Pânico” viu sua audiência cair dois pontos, mas manteve a emissora em alta. Segundo dados do Ibope, o humorístico marcou média de 9 pontos, contra 11 da estreia. Apesar da queda, a atração registrou picos de 12 pontos e conseguiu ficar à frente da Globo por alguns minutos. Na média geral, o programa empatou com o “Programa Silvio Santos”.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 27 de março de 2012 Bastidores, Humor | 09:00

Veja alguns dos novos quadros do 'Pânico na Band' e assista prévia do programa

Compartilhe: Twitter

Tudo pronto para a estreia do “Pânico na Band” no próximo domingo (1). O cenário está sendo montado nos estúdios do Morumbi, as novas panicats já foram escolhidas e uma série de novos quadros foi gravada. A coluna adianta algumas das novidades:

– O Maior Arregão do Mundo: Bola e Bolinha farão os participantes passarem por situações, digamos, extremas.

– Facetruque: Evandro Santo tentará formar casais e dará dicas de conquista usando jargões do Facebook.

– Prainha Gente Fina: Os humoristas vão atrapalhar um dia de sossego na praia de alguns cidadãos.

Além disso, a alardeada luta entre Bolinha e Vesgo ainda nos tempos de Rede TV! deve finalmente ocorrer. Como a coluna adiantou, Otávio Mesquita e Bóris Casoy ganharão sátiras. O mesmo ocorrerá com William Bonner.

A apresentação oficial do novo programa com entrevista coletiva ocorrerá nesta terça-feira (27) e um vídeo com uma prévia dos trabalhos deve ser apresentado. Antes disso, você pode assisti-lo abaixo:

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 16 de março de 2012 Bastidores, Humor | 11:53

Rede TV! quer Tatá Werneck para versão brasileira do 'Saturday Night Live'

Compartilhe: Twitter

Tatá Werneck receberá proposta da Rede TV!

A Rede TV! já contratou mais de uma dezena de humoristas para a versão brasileira do “Saturday Night Live” – aos domingos – em substituição ao “Pânico”, que foi para a Band. E quer mais: a emissora deve fazer uma proposta para tirar Tatá Werneck da MTV. O canal já havia tentado fazer o mesmo com Marcelo Adnet e Dani Calabresa.

Nos corredores da Rede TV! já circulam os primeiro nomes que integrarão o programa. Marcela Leal, famosa no circuito de stand up em São Paulo, é um deles. Rodrigo Capela, que também passou pela MTV, é outro. A atração deve estrear em maio sob o comando de Rafael Bastos.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , , ,

Bastidores, Humor | 05:59

'Pânico na Band' não deve ter Charles Henriquepédia

Compartilhe: Twitter

Charles Henriquepédia: candidatura a vereador

Não vão ser somente as panicats que não estarão presentes no “Pânico na Band”, que estreia no próximo dia 1º de abril. O programa terá uma baixa também no time de humoristas. Charles Henriquepédia não assinou com a nova emissora ainda. Tudo porque deve lançar-se candidato a vereador no Rio de Janeiro.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 14 de março de 2012 Bastidores | 16:20

Mais 'Pânico': Guilherme Santanna imitará Otávio Mesquita com apelido polêmico

Compartilhe: Twitter

A coluna adiantou na manha desta quarta-feira (14), o “Pânico” ganhará um novo personagem e imitará Otávio Mesquita a partir de abril, quando estreia na Band. Agora a gente conta quem fará a sátira. Caberá a Guilherme Santana, o novato da trupe, prestar homenagem ao apresentador do “Claquete”. O humorista, aliás, já gravou na última terça-feira vestido como tal na festa da APCA, em São Paulo.

Na ocasião, houve o encontro entre os personagens de Otávio e Amaury Dumbo, interpretado por Carioca. Edu Sterblitch também participou da gravação. No final, todos tiveram de degustar um prato de pimenta. As equipes do “CQC” e do próprio “Claquete”, na presença da repórter Mica Rocha, estiveram por lá.

Um detalhe chamou a atenção de quem cobria o evento, no entanto. Ao que parece, o nome do personagem de Otávio Mesquita não é lá muito lisonjeiro. Um produtor do “Pânico” afirmou que seria “Otário Mesquita”. Resta saber se a Band permitirá que o apelido seja usado. Procurada, a Band não confirma nem nega o nome do personagem. Diz apenas que só saberemos se o personagem aparecerá de fato no programa a partir de 1º de abril, dia da estreia.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

Bastidores, Humor | 07:03

'Pânico' ganhará na Band o mesmo que recebia na Rede TV! e fará imitação de Otávio Mesquita

Compartilhe: Twitter

"Pânico": humoristas não ganharam aumento de salário

Enganou-se quem imaginava que o “Pânico” foi para a Band a peso de ouro. O salário dos humoristas na nova emissora será o mesmo que recebiam na Rede TV!. A informação foi confirmada por Tutinha, dono da marca usada pela trupe. A única diferença se aplicará à porcentagem em cima do merchandisign a qual cada um tem direito. Só aí a renda de cada integrante aumenta.

O grupo, aliás, já trabalha em novas imitações. Boris Casoy será um dos que terão uma sátira. Otávio Mesquita também ganhará um tributo por parte dos comediantes. Segundo o diretor Alan Rapp, o primeiro programa terá uma “surpresinha” em homenagem aos 25 anos de carreira do apresentador.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 8 de março de 2012 Bastidores, Humor | 14:25

Verba do 'Pânico' na Band é o dobro do que o humorístico tinha na Rede TV!

Compartilhe: Twitter

Se a Rede TV! falava que por lá a turma do “Pânico” gastava muito, na Band a trupe gastará mais. A coluna apurou que na antiga emissora a verba de produção para cada programa era de R$ 40 mil. Já na casa nova o valor dobrou. Ou seja: por mês, o humorístico desembolsará cerca de R$ 320 mil a cada quatro edições.

O discurso da Rede TV! de que o gasto era tanto que o lucro era pequeno, no entanto, não condiz com a realidade. O “Pânico” correspondia a 12% do faturamente anual da emissora. Um número na casa dos milhões. Comparativamente, a verba para cada programa poderia ser considerada pequena. A atração estreia no dia 1º de abril.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 7 de março de 2012 Entrevista | 14:23

Diego Guebel, diretor artístico da Band: "Não haverá problemas entre 'Pânico' e 'CQC'. São programas distintos'

Compartilhe: Twitter

Guebel: "Ouvi que o 'Pânico' era como uma argentina gostosa"

Desde que negociou o formato do “CQC” com a Band, o argentino Diego Guebel teve uma ascensão meteórica na emissora. Nos últimos quatro anos, emplacou, além do humorístico de sucesso, projetos bem-sucedidos como “A Liga”, “Agora É Tarde” e “Mulheres Ricas”. No último ano, foi transformado em diretor artístico da emissora ocupando o lugar que antes foi de Hélio Vargas. À frente da emissora, Guebel criou atrações como o “Muito +” e tirou o “Pânico” da Rede TV!. Agora prepara-se com afinco para um passo mais ousado: emplacar a nova programação da emissora, que inclui novidades como um reality show que buscará humoristas e um programa que confina famílias em tribos selvagens. O executivo conversou com a coluna.

IG: Como avalia os primeiros meses de Band? Acha que a história da emissora vai se dividir entre antes e depois de sua passagem?
DIEGO GUEBEL: Tomara que seja assim. Tudo o que faço, faço porque gosto. A grande verdade é que não penso muito, desfruto do caminho, do processo. Não gosto de só focar no objetivo, eu gosto de viver o caminho, então, vou passo a passo. Se você não arrisca não tem como errar e nem como ser bem sucedido. Por isso mesmo começamos fazendo coisas no horário da tarde, durante o período do verão, em que o risco é menor. Também acho que a programação em geral tem que ir evoluindo, ninguém gosta de mudar tudo de um dia para outro. Se você chega numa festa e só tem amigos novos, tem que ir conhecendo aos poucos. Acontece o mesmo com os programas. Você tem de ir apresentando com o tempo, deixando o público se acostumar.

iG: É o caso do “Muito +”, que depois de um começo cambaleante agora se mostra firme na grade?
DIEGO GUEBEL: Acho que sim. Acho que o programa fica melhor agora. Depois, os resultados falam por si. Também acho bom para um canal de TV ter caixas de ressonância. O “Agora É Tarde”, por exemplo, é uma caixa de ressonância, porque você tem um espaço para convidar gente, para mostrar o que está fazendo, reunir outros dados… E a mesma coisa acontece com o “Muito +”.

IG: A maior parte dos programas lançados pela Band são formatos vindo de outros países. Está faltando quem produza formato 100% brasileiro?
DIEGO GUEBEL: Mas eu acho que não existe nada 100% alguma coisa. Quando fizemos o “CQC” na Argentina, estávamos pensando na MTV, num programa de lá chamado “Notícia Rebelde” e no David Letterman. Então era um monte de coisas. Na hora nós achamos que não seria algo tão original, depois ficou original. A cultura da gente é rica. A gente vai ao cinema, vê filmes americanos e só às vezes brasileiros. Ouvimos músicas de todos os lados, notícias de todos os lados. Então acho que tem fenômenos locais que podem funcionar em todo o mundo. Por exemplo: O “Big Brother” e o “Dancing With Stars” funcionam em todo o mundo. Tem muitas coisas em comum, especialmente para quem vive em cidades muito grandes.

IG: O que te levou a contratar o “Pânico”? Há de fato esse medo de que os programas se esvaziem ao cobrir as mesmas pautas?
DIEGO GUEBEL: No ano passado isso já acontecia. A pauta podia ser a mesma, mas o olhar era distinto entre elas. A verdade é que o “Pânico” foi mudando com os anos e vários conteúdos podem ser vistos de outros jeitos. Acho que não tem problema nenhum entre os dois. Já conhecia o “Pânico” de muitos anos atrás, eu assistia. A negociação durou somente um dia. Começou bem cedo e terminou às quatro da manhã.

IG: Um dos donos da Rede TV! falou que embora o “Pânico” desse muita audiência também dava muito gasto, então o lucro não era grande. Acha que pode ocorrer o mesmo na Band?
DIEGO GUEBEL: Eu escutei que o “Pânico” era como uma mulher argentina gostosa. Gastava muito. (risos). Eu achei engraçado. Mas falando sério: acho que não. Acho que o “Pânico” era um bom negócio para eles. Mas cada um sabe o que fazer com seus gastos. Ninguém obrigou eles a fazer o “Pânico”, assim como ninguém os obrigou a deixar a emissora.

IG: A Band chegou a apostar em novelas nos anos 80 e produziu alguns folhetins históricos, como “Os Imigrantes”. A emissora não pretende voltar a apostar em dramaturgia?
DIEGO GUEBEL: A Band pensa em tudo, mas entrar numa briga em que tem Globo e Record investindo dinheiro acima do normal, porque eles querem manter o filão, com salários altíssimos, é muito difícil. Então se você não tem um planejamento ou uma estratégia para manter isso por pelo menos três anos, não tem sentido. Não é uma festa que você dá e pode acontecer toda semana. Acho que é uma decisão estratégica que tem que ser tomada com muito tempo e pesando as consequências. Não basta ter só entusiasmo para isso.

IG: O “É Tudo Improviso” tem uma temporada pronta que foi para a geladeira da Band. Pretende levá-la ao ar em algum momento?
DIEGO GUEBEL: Não temos geladeira, somos um canal de televisão! Não guardamos comida num programa. (risos). Se você tem lugar na grade utiliza. Não tem onde encaixá-lo, por enquanto.

IG: “CQC” e “Pânico” investem forte no humor e agora vocês levarão ao ar o “Faz-me Rir”, um reality show para encontrar um comediante. Por que o humor é tão forte na Band?
DIEGO GUEBEL: Acho o “CQC” um programa muito especial é uma mescla de humor e jornalismo. “Pânico” é humor claramente e “Agora É Tarde” humor no formato de “late night”. Mas o projeto do reality show é um formato que ainda está no papel, estamos desenvolvendo.

IG: Por que apostar no Datena como um showman, comandando um programa de perguntas e respostas?
DIEGO GUEBEL: Datena é um apresentador muito bom e acho que ele é muito capaz de fazer outros coisas. Acho o “Quem Fica em Pé?” um superformato e ele está fazendo um sucesso forte na Espanha e nos Estados Unidos. Então é preciso aliar a melhor pessoa possível para fazer jus ao formato.

IG: Datena chegou a afirmar em entrevistas que está cansado de fazer programas policiais. Já considerou tirá-lo do “Brasil Urgente”?
DIEGO GUEBEL: Não. Eu acho que é normal querer fazer outras coisas, mas acho que ele não deve deixar de fazer o “Brasil Urgente” por uma simples razão: é um sucesso.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 6 de março de 2012 Bastidores, Humor | 23:38

'Pânico' já escolheu duas modelos para compor o novo time de panicats

Compartilhe: Twitter

Jaque, Babi e Aryane já são oficialmente ex-panicats

Como a coluna adiantou, Jaque Khury, Babi Rossi e Aryane Stenkopf não migraram para a Band com o “Pânico” por estarem presas por contrato com a Rede TV!. Já se pode dizer que as três beldades são oficialmente ex-panicats. O diretor Alan Rapp considera que o ciclo delas se encerrou no programa, mas sem ressentimentos. “Tomara que elas consigam uma boa colocação na Rede TV!”, afirma o diretor, que, pelo visto, já planeja substituí-las por outras garotas há um bom tempo. “Desde outubro tenho visto mulheres, já passei das centenas.”

Na Band, o humorístico contará com quatro novas panicats. Duas delas já foram escolhidas. Uma tem 20 e outra 24 anos. O pré-requisito para conquistar a vaga é, segundo o diretor, “ter carinha de bebê”. Nada de mulheres fortonas dessa vez. As outras duas devem ser escolhidas pouco antes da estreia, no próximo dia 1º de abril.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última