Publicidade

Posts com a Tag sangue bom

quarta-feira, 15 de maio de 2013 Crítica, Novela | 06:00

'Sangue Bom' repete a mesma estratégia de 'Cheias de Charme' e traça paralelos com o mundo das celebridades

Compartilhe: Twitter

Mulher Mangaba (Ellen Rocche): lançamento de clipe na internet

Além de ter levado o horário das sete a números que não via há algum tempo, “Cheias de Charme” inovou na maneira que considerava a internet uma extensão da novela. Ao longo de toda a trama, as Empreguetes lançaram – com sucesso, ressalte-se – seus clipes na web logo após o fim dos capítulos. Passado cerca de um ano, “Sangue Bom” já deu sinais de que seguirá a mesma estratégia. Nesta quarta-feira (15), por exemplo, o mesmo artifício será usado na primeira exibição de “Solteirinha da Pompéia”, novo clipe da Mulher Mangaba (Ellen Rocche).

Uma das personagens mais populares da história, a funkeira parece catalisar boas oportunidades de divulgação para a novela, que, aliás, tem traçado paralelos curiosos com o mundo artístico brasileiro, que não se limitam apenas às “mulheres fruta”. Papel de Tuna Dwek, Sueli Pedrosa apresenta um programa sobre celebridades, que, inclusive, é exibido no site da novela. Pode ser remetida a Sonia Abrão no começo da Rede TV! ou a algum repórter do “TV Fama”. Já Lara Keller (Maria Helena Chira) é uma apresentadora de TV que ficou grávida de um pop star, situação que lembra o relacionamento de Luciana Gimenez e Mick Jagger. Assim como em sua antecessora, a atual trama viu nos aspirantes à fama uma boa maneira de atrair a audiência.

No material de divulgação da novela, a Globo nada fala sobre a inspiração para os personagens e, por tratar-se de uma ficção, dificilmente o faria. Mas não deixa de ser divertido imaginar que figuras fictícias podem ter correspondentes na vida real. Algum palpite de quem seria a verdadeira Amora (Sophie Charlotte)?

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 13 de maio de 2013 Novela | 06:00

'Sangue Bom': Bento é filho de Wilson e terá exame de DNA trocado

Compartilhe: Twitter

Bento (Marco Pigossi): em guerra com o pai biológico

Aos poucos a real origem dos orfãos de “Sangue Bom” vai sendo revelada. Nos próximos capítulos da novela das sete, ficará claro que Bento (Marco Pigossi) é, na verdade, filho de Wilson (Marco Ricca). O mocinho da trama foi batizado como Kim e acabou dando nome ao parque do empresário. Uma das responsáveis por seu sumiço é Glória (Yoná Magalhães), que entregou o rapaz ainda bebê nos braços de Silvério (Norival Rizzo).

Apesar do parentesco, a novela reservará uma verdadeira guerra entre e pai e filho. E mais: na tentativa de transformar Bento num herdeiro, Amora (Sophie Charlotte) trocará o resultado do exame de DNA do amado com o de Fabinho (Humberto Carrão). Dessa maneira, todos pensarão, erradamente, que Bento é filho do cineasta Plínio Campana (Herson Capri).

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 11 de maio de 2013 Sobe e desce | 13:13

O legal e o mico da semana – De 5 a 11 de maio

Compartilhe: Twitter

O LEGAL – Marisa Orth, em “Sangue Bom”

Marisa Orth: roubando a cena na novela das sete

É absolutamente impossível não se apaixonar por Damáris, personagem de Marisa Orth em “Sangue Bom”. Desesperada para reconquistar o ex-marido, a perua se mete nas maiores enrascadas, sem medo de pagar mico. Já foi parar no meio da rua só de lingerie e cantou Frenéticas num karaokê depois de ficar “embriagada” com um drinque sem álcool. O papel cai como uma luva para a atriz, que tem especial talento para tipos cômicos. Assim como Giulia Gam, Marisa rouba a cena na novela sempre que aparece. Que continue nos fazendo morrer de rir!

O MICO – Para a insistência de “Salve Jorge” nos erros de continuidade

Na Zona Sul, Aisha e Mustafá aparecem num táxi rumo ao Alemão...

... e chegam na comunidade num carro totalmente diferente

A coluna já cansou de apontar erros de continuidade em “Salve Jorge”. Por pura falta de atenção da área responsável – e, por tabela, da direção – a novela comete deslizes que seriam facilmente evitáveis. Semana passada, por exemplo, Wanda (Totia Meirelles) apanhou de Lucimar (Dira Paes) e viu seus hematomas desaparecerem misteriosamente. Esta semana, Aisha (Dani Moreno) e Mustafá (Antonio Calloni) pegam um táxi rumo ao Alemão. Entram num carro de modelo e chegam em outro. O espectador percebe esses erros. E uma novela que já está sob escrutínio poderia passar sem eles.

Relembre os micos das semanas anteriores

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 4 de maio de 2013 Sobe e desce | 15:22

O legal e o mico da semana – De 28 de abril a 4 de maio

Compartilhe: Twitter

O LEGAL – Giulia Gam, em “Sangue Bom”

Giulia Gam: na pele de uma atriz decadente na novela das sete

Bastou o primeiro capítulo de “Sangue Bom” ir ao ar para surgir o grande destaque da novela. Na pele da ambiciosa Bárbara Helen, Giulia Gam pisou fundo na comédia e roubou a cena. A personagem é carismática e se mete em situações divertidas para se manter no estrelato. Além de refletir o desespero das celebridades hoje em dia, Bárbara ainda leva suas confusões para a vida em família. Sem dúvida é um dos melhores papéis da carreira da atriz.

O MICO – Christina Rocha expulsa mais convidados do “Casos de Família”

Parece que, depois da repercussão gerada há cerca de um mês, o SBT resolveu que a melhor maneira de chamar atenção para o “Casos de Família” é envolver a apresentadora nos barracos. Esta semana, mais uma vez Christina Rocha bateu boca com os convidados da atração e os expulsou do palco. O programa pode até ser divertido por sua tosquice, mas a apresentadora tem uma imagem a zelar. Não pode baixar o nível e bater boca em público. Veja um trecho da cena abaixo:

Relembre os micos das semanas anteriores

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 29 de abril de 2013 Crítica, Novela | 20:55

'Sangue Bom' estreia com menor audiência da história do horário das sete, mas promete diversão com história sólida

Compartilhe: Twitter

Marco Pigossi e Sophie Charlotte, protagonistas de "Sangue Bom"

Tão logo foram exibidas as primeiras chamadas de “Sangue Bom”, houve quem comparasse a trama das sete com “Malhação”. Afinal, com protagonistas jovens, ainda nas casas dos vinte anos, poderia haver a possibilidade de novela enveredar pela mesma seara. Além disso, a embalagem da história criada por Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari remete à novelinha na abertura – basta comparar com a vinheta de 2008 do folhetim adolescente – e à edição acelerada de vinhetas cheias de grafismos. Dito isso, “Malhação” teria muita sorte se contasse com um elenco competente como estes. Desde já, reside nesses atores a esperança de recuperar os números do horário, que sofreram dura queda com a antecessora “Guerra dos Sexos”.

Se é para comparar, no entanto, é mais justo que “Sangue Bom” seja espelhada em “Cheias de Charme”, grande sucesso do ano passado. Assim como a trama de Filipe Miguez e Isabel de Oliveira, esta é uma novela solar. Do figurino à direção de arte, tudo é caprichado. Da mesma maneira, o texto dos autores é firme e sofisticado, coloquial na medida certa. Salve-se a exceção das falas da personagem de Fernanda Vasconcellos, no entanto, que disparou frases como “É Tanta cor que alegra o dia”, numa ingenuidade que parece inverossímil.

A julgar pelo primeira episódio, “Sangue Bom” deve propor uma boa reflexão sobre a indústria das celebridades – do luxo ao lixo – e à maneira com que a mídia a aborda. Não faltaram frases como “Não acredite em tudo o que a mídia publica” ou “Se faz de vítima que a mídia adora”, ambas aplicadas a figuras ligadas ao mundo artístico. Amora (Sophie Charlotte), a “mocinha”, cobre férias de uma apresentadora de TV e trabalha como modelo. Já Bárbara Ellen (Giulia Gam) se apega à pouca fama que lhe resta e fica indignada ao saber que foi trocada pela Mulher Mangaba (Ellen Roche), uma dessas mulheres sem profissão definida e que ganham a notoriedade pela exposição gratuita do corpo e da intimidade. Não falta ainda ironia à preocupação de faturar em cima da classe média, inchada nos últimos anos. “Parece que todo mundo está mirando na nova classe C”, brinca Amora, em seu programa.

Leia também: Com “Sangue Bom”, Globo quer renovar – e rejuvenescer – seu time de protagonistas

“Sangue Bom” tem tudo para emplacar. Ao contrário de “Guerra dos Sexos”, tem jovialidade e trilha sonora arrasadora. O elenco jovem é charmoso e deve render bons jogos de cena. Se levadas em consideração as primeira cenas, são grandes as chances de Isabelle Drummond roubar o posto de protagonista candidata a acabar com Bento (Marco Pigossi), já que sua personagem é infinitamente mais carismática. Dito isso, há que se ressaltar que nomes como Marisa Orth, Malu Mader, Tuna Dwek e Giulia Gam deverão roubar a cena de todos. Seus papéis são inusitados e criados com as cores fortes que folhetim de comédia precisa. Se mantiver o ritmo inicial, a novela será diversão garantida.

No quesito audiência, no entanto, a trama deixou a desejar e marcou menos que a antecessora. De acordo com dados prévios do Ibope, a produção registrou 25,6 pontos, dois a menos do que “Guerra”. O pico foi de 28 pontos. O número é o menor da história do horário. Compare a audiência de estreia das novelas das sete nos últimos anos:

Sangue Bom – 25,6 pontos
Guerra dos Sexos – 28 pontos
Cheias de Charme – 35 pontos
Aquele Beijo – 34 pontos
Morde & Assopra – 32 pontos
Ti Ti Ti – 29 pontos
Tempos Modernos – 29 pontos
Caras & Bocas – 33 pontos
Três Irmãs – 33 pontos
Beleza Pura – 30 pontos
Sete Pecados – 36 pontos
Pé na Jaca – 40 pontos
Cobras & Lagartos – 35 pontos
Bang Bang – 35 pontos
A Lua Me Disse – 32 pontos
Começar de Novo – 40 pontos
Da Cor do Pecado – 41 pontos
Kubanacan – 41 pontos
O Beijo do Vampiro – 36 pontos
Desejos de Mulher – 29 pontos
As Filhas da Mãe – 36 pontos

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , ,

Bastidores, Novela | 06:00

'Sangue Bom': Com nova trama das sete, Globo quer renovar – e rejuvenescer – seu time de protagonistas

Compartilhe: Twitter

Os protagonistas de "Sangue Bom": mais jovens que os das outras novelas

Não é por acaso que os seis protagonistas de “Sangue Bom”, novela das sete que estreia nesta segunda-feira (29), são todos jovens. A faixa etária dos atores deve-se a dois fatores que têm chamado a atenção em pesquisas e na logística da Globo. O primeiro: a emissora que atrair um número maior de espectadores entre 15 e 25 anos no horário. Fracasso em termos de audiência, “Guerra dos Sexos”, que antecedeu o folhetim no horário, espantou esse público e não rendeu a repercussão esperada nas redes sociais. Ao escalar um time de mocinhos de vinte e poucos, o canal espera estimular o fenômeno “segunda tela”, quando o espectador assiste pela TV, mas comenta pelo computador ou aparelho portátil.

Outro fator levado em consideração é a escassez de elenco na faixa dos 30 e poucos, especialmente na ala masculina. A luta por galãs tem sido tamanha que vários já foram deslocados de uma produção para outra. Ao rejuvenescer os protagonistas, a Globo não só testa sua recepção junto ao público, mas faz deles apostas para grandes papéis no futuros. Alguns desses nomes, claro, já foram testados em produções como “Páginas da Vida” e “Escrito nas Estrelas”, caso de Fernanda Vasconcellos e Jayme Matarazzo. Mas a maior parte deles, como o mocinho Marco Pigossi e o vilão Humberto Carrão, nunca protagonizou uma trama adulta. Resta saber como a audiência vai reagir esta noite.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quinta-feira, 21 de março de 2013 Bastidores, Novela | 06:00

Rio de Janeiro deixará de ser cenário das próximas novelas da Globo

Compartilhe: Twitter

Malu Mader e Felipe Camargo gravam "Sangue Bom" em São Paulo

Os subúrbios e as praias do Rio de Janeiro deverão sumir das novelas da Globo nos próximos meses. Cenário tradicional das produções da emissora, a cidade sumirá da dramaturgia do canal este ano. Isso porque todas as tramas planejadas para estrear em breve serão ambientadas em outras cidades. Os próximos folhetins das sete e das nove, “Sangue Bom” e “Amor À Vida”, por exemplo, se passarão em São Paulo. A recém-estreada “Flor do Caribe” tem seus eventos localizados numa praia fictícia do Rio Grande do Norte.

Internamente, a mudança de cenário é vista como uma maneira de atrair o principal mercado publicitário do país, São Paulo, e também um modo de desacostumar o espectador de paisagens já vistas.

De todas as novelas da casa, apenas “Malhação” seguirá no Rio. A situação deve mudar, no final do ano, quando “Joia Rara” – antes conhecida como “O Pequeno Buda” ganhar o horário das seis. A trama se dividirá entre o Rio e o Nepal. Já em 2014, as ruas do Leblon voltarão à cena com “Em Família”, folhetim de despedida de Manoel Carlos.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 18 de março de 2013 Bastidores | 06:00

Nova grade de programação da Globo entrará no ar no dia 31

Compartilhe: Twitter

Marcos Pigossi e Isabelle Drummond, dois dos protagonistas da próxima trama das sete

Passado o Carnaval e com o fim do “Big Brother Brasil” aproximando, a Globo já define os últimos ajustes da nova grade de programação deste ano. E a emissora já definiu quando a reformulação de alguns horários e programas será exibida. As novidades entrarão no ar a partir do dia 31 deste mês.

Haverá espera apenas para a estreia das próximas novelas das sete e das nove. “Sangue Bom” terá o primeiro capítulo exibido em 29 de abril. Já “Amor à Vida”, como a coluna adiantou, entra no ar em 20 de maio.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 2 de março de 2013 Novela | 14:34

Autora descarta redenção para Amora, mocinha com ares de vilã de ‘Sangue Bom’: ‘Não tenho a menor simpatia por ela’

" addthis:url="http://natv.ig.com.br/index.php/2013/03/02/autora-descarta-redencao-para-amora-mocinha-com-ares-de-vila-de-sangue-bom-nao-tenho-a-menor-simpatia-por-ela/"> Compartilhe: &related=ultimosegundo&via=ig" class="botaotwitter" target="_blank">Twitter
Amora

Amora, papel de Sophie Charlotte em “Sangue Bom”

Anti-heroínas não são exatamente novidades nas telenovelas. Nos anos 80, Viúva Porcina (Regina Duarte) já fugia à regra em “Roque Santeiro”. Mas, não se pode negar, elas têm surgido com maior constância na última década. Em 2007, Gilberto Braga e Ricardo Linhares foram pegos de surpresa ao perceber que o público amava mais Bebel (Camila Pitanga), uma prostituta de caráter duvidoso, que a mocinha Paula (Alessandra Negrini). Nina (Débora Falabella), de “Avenida Brasil”, por exemplo, revezava as maldades com Carminha (Adriana Esteves). Donatella, de “A Favorita” também despertava questionamentos sobre a maneira como se comportava. Com Amora, papel de Sophie Charlotte em “Sangue Bom” não é diferente.

Os primeiros grupos de discussão da novela das sete mostraram que parte dos espectadores não entendia a dualidade da personagem. Afinal, a filha de Bárbara Ellen (Giulia Gam) é boa ou má? A favor, há seu amor por Bento (Marco Pigossi), sua infância difícil e a maneira como se opõe ao maldoso Fabinho (Humberto Carrão). Contra: a maneira com que trata a irmã Malu (Fernanda Vasconcellos) e a avó Madá (Fafy Siqueira) e as atitudes radicais – chegou a incendiar uma ONG e trocar exames de DNA para tornar o namorado rico.

A ambiguidade é bem vinda na grande maioria das vezes. Afinal, no mundo real ninguém é bonzinho o tempo todo. Nas últimas semanas, no entanto, Amora tem ido cada vez mais para o lado negro da força. Tem armado uma após a outra e age dissimuladamente. Parece ter assumido de vez o posto de vilã da trama. A coluna procurou Maria Adelaide Amaral para saber se essa faceta estava prevista desde o começo ou foi acentuada no decorrer da história: “Já estava muito claro na sinopse que Amora iria trocar os exames de DNA e cometer toda a sorte de atos ilícitos e/ou inescrupulosos para ficar com o Bento e torná-lo rico. Apesar disso, uma grande parte do público torce por ela e acredita na sua redenção”, afirma a autora. “Uma coisa é certa: ela ama sinceramente o Bento e, do seu ponto de vista, todas as atrocidades que vem cometendo foram em nome do amor e da Justiça. Afinal, não seria bom que o mau-caráter do Fabinho herdasse boa parte da fortuna de Plínio”.

Apesar de justificar as maldades da mocinha, Maria Adelaide descarta a possibilidade de redenção para a mocinha no final da novela. E mais: revela que antipatiza com a personagem: “Francamente, ao contrário do Vincent (Villari, co-autor), não tenho a menor simpatia pela Amora e acho que ela deve pagar muito caro pelo que fez. Mas o Brasil é o país da impunidade e com ela suponho que não seria diferente. Quanto à sua redenção, se houver, será tão ambígua quanto a personagem”.

Ou seja: Amora deve seguir aprontando maldades até o último capítulo.

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013 Bastidores, Novela | 10:34

Globo tira mais dois atores da Record para próxima novela

Compartilhe: Twitter

Rômulo Arantes Neto será um playboy em "Sangue Bom"

Depois de perder nomes de peso como Gabriel Braga Nunes, Lavínia Vlasak e Marcelo Serrado há pouco mais de um ano, a Record segue vendo parte de seu elenco migrar de volta para a Globo. Nas últimas semanas, mais dois atores fecharam participações em novelas da emissora. Recentemente visto em “Rebelde”, Edwin Luisi está na próxima novela das sete, “Sangue Bom”, no papel do boa-praça Ulysses, também conhecido como Tio Lili. Outro que também integrará o time da trama de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari é Rômulo Arantes Neto, cujo último trabalho foi “Vida em Jogo”. Na história, ele interpretará o playboy de caráter duvidoso Tito Rabelo.

Leia também: “Sangue Bom” tratará do mundo da fama e terá mocinha apresentadora de TV

Além deles, a Globo contratou por obra também Jayme Periard, que teve passagens por SBT e Record nos últimos tempos. Ele entrará em “Salve Jorge” como Garcia, um empresário que será seduzido por Rosângela (Paloma Bernardi).

Siga-me no Twitter

Autor: Tags: , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última